Inapa é a terceira maior distribuidora de papel da Europa

Constituída em 1965, a Inapa anda há meio século a negociar no mercado do papel em Portugal. Com o passar do tempo, abandonou a produção de papel, diversificou o seu negócio e expandiu a sua atividade a mais oito países

20110427144749_Embalagem_5A crise económica que atingiu Portugal nos últimos anos não travou a atividade da Inapa, a quinquagenária empresa portuguesa dedicada ao negócio do papel. Inspirando-se no mundo globalizado que nos rodeia, apostou na expansão para mercados fora da Europa, diversificou mais fortemente a sua oferta e assumiu-se como líder da distribuição de papel em Portugal e na terceira maior distribuidora europeia.
Vital para o sucesso que a Inapa tem vindo a atingir em termos de resultados financeiros – um volume de negócios de 910 milhões de euros em 2014, com um crescimento de 63% dos lucros – esteve uma decisão corajosa: o abandono da produção de pasta de papel, em 2000, quando a administração detetou que não tinha capacidade competitiva no setor, e a expansão para novos mercados.
Embora a ideia da expansão não seja recente – o primeiro passo foi dado há 25 anos, com a entrada em Espanha –, no ano de 2010, em pleno pico da depressão económica em Portugal e na Europa, a Inapa iniciou operações em Angola. E, em 2013, entrou na Turquia, com a aquisição da distribuidora Korda.
Hoje a Inapa está presente em nove países. Depois da entrada no mercado espanhol, logo em 1990, seguiu-se a França, a Suíça, o Luxemburgo e a Bélgica, oito anos mais tarde, e a Alemanha no ano 2000. Em todos os países onde se encontra, a Inapa está no Top 3 das maiores distribuídoras de papel e em quatro deles (Portugal, Angola, Bélgica e Luxemburgo) é mesmo líder de mercado.
Além disso, a atividade da Inapa reparte-se agora por três áreas de negócio: distribuição de papel, embalagens e comunicação visual, ou seja, fornecimento de papel e consumíveis para a indústria gráfica e editorial.

 

Adelaide Cabral, texto
Imagens: Inapa