Realizar o potencial do mercado ibérico exige também informação

 

29759757

O presidende do Conselho de Administração do Global Media Group, durante o seu discurso

Sem que se divulguem as condições e oportunidades do mercado não é possível aproveitá-lo plenamente, seja ele ibérico ou outro. Daí a mais-valia da parceria DN-TSF com o Banco Popular na realização da rubrica Economia Ibérica, defendeu Daniel Proença de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do Global Media Group, detentor daqueles órgãos de informação. Proença de Carvalho foi o anfitrião da conferência de quarta-feira na Casa da Música, no Porto, que marcou o encerramento da iniciativa conjunta.

“Sabemos que a situação do país exige investimento, criação de emprego, alargamento e internacionalização das nossas empresas”, dada a “pequenez do nosso mercado”, disse Proença de Carvalho no discurso de boas-vindas.

“Principalmente para as PME, o mercado ibérico está aí com grande potencial desde que haja conhecimento, informação, sentido do risco e apoio de um grande banco como o Popular”, afirmou. “Um evento como o que reuniu esta parceria foi muito importante (…) até por chamar a atenção dos players para este desafio”, concluiu.

 

Texto: Adelaide Cabral
Foto: Pedro Granadeiro / Global Imagens