Um retrato do mercado ibérico

xx cimeira luso - espanhola em santiago de compostela adelino meireles bandeira de portugal espanha e uniao europeia

As relações comerciais bilaterais entre Portugal e Espanha foram o tema da rubrica lançada em abril deste ano intitulada Economia Ibérica, uma iniciativa do DN e da TSF em parceria com o Banco Popular, que ao longo de oito meses fez um retrato do mercado ibérico e do seu potencial, apresentando aos portugueses dez empresas com negócios internacionalizados, bem como a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Espanhola.

Portugal tem no país vizinho o seu mercado natural de expansão. No mundo global de hoje, o sucesso empresarial implica a expansão. Por isso, ao longo de oito meses, dez empresários bem-sucedidos partilharam o seu know-how. Aos microfones da TSF e pelas páginas do DN passaram líderes de empresas dos mais variados setores: do agrícola (seja produzindo concentrado de tomate, azeite ou ovos e frangos) à indústria do papel e do plástico e aos têxteis, transportes e turismo. Empresas que são referência no mercado nacional, ibérico e global e que, todas juntas, representam um volume de negócios de 4,5 mil milhões de euros (ver infografia).

Os modelos de expansão revelados foram diversos e inéditos – desde a exploração direta aos negócios franchisados, da aquisição de unidades à sua construção de raiz ou até à instalação dentro de fábricas dos próprios clientes, como faz a Logoplaste. E a par de tudo isto foi constante o acento tónico da aposta na inovação e o papel fundamental da banca como parceiro de financiamento de bons projetos.

Conferencia Economica Iberica netTexto e investigação: Adelaide Cabral